Comece agradando-as já nas embalagens como faz a marca “O Monstro da Torta”.

A proposta é criar um mundo da fantasia de um monstro grande, peludo, azul e simpático, que nunca aparece por inteiro, mas está sempre ali. Detalhe que faz toda a diferença: as roupinhas (ou tortinhas) vêm dentro de uma embalagem em forma de “marmita”.

 



Anúncios

Por Renata Borges

A marca SegraSegra faz moda utilizando câmaras de ar de bicicletas em suas criações. Transitar entre rua, trabalho e balada, este é o objetivo das peças criadas pelas  irmãs Dagmar e Eliska Mertova, da marca SegraSegra. São camisetas, jaquetas e até mesmo jeans, tudo desenvolvido com câmaras de ar. O material possui flexibilidade, resistência e aspecto que lembra o couro. Sinal que criatividade + moda = sustentabilidade!

 


Desde que conheci a loja conceito da Havaianas no final do ano passado, me apaixonei ainda mais pela marca. Na verdade, eu já tinha um carinho, mas achava que as criações eram mesmices. Mas ultimamente não, são alpargatas, tênis e agora este lançamento da Missione. Amei@!

 

    


Gatos modelos!

20mar11

Por Renata Borges

Eu adoro gatos! E achei muito lindo o editorial de bolsas da revista V Magazine deste mês. Bichanos coloridos, cada um combinando com um modelo de bolsa diferente. Para o ensaio, intitulado “Cat Power”, os cats receberam uma pintura especial, que sai com água, imitando as cores e estampas das bolsas. (Mas será que um Photoshop não dava conta do recado?) =^.^=

 


 



 


De acordo com uma pesquisa em torno dos objetos de desejo das européias as italianas e espanholas sonham com um par de sapatos Louboutin. As alemãs fazem de tudo para terem um casaco de couro fashion. As inglesas correm atrás de um casaco de alta costura vintage. E as francesas? Estas elegem a bolsa o objeto de todos os desejos!

 

Segundo Jean-Claude Kaufmann, sociólogo, a bolsa, não é somente um acessório feminino. Ela é um objeto íntimo e releva muito sobre a personalidade de quem a carrega. Na bolsa colocamos um pouco de tudo. No livro recém lançado “Le sac, un petit monde d’amour” Jean-Claude nos explica o porquê da bolsa ser um lugar privilegiado onde se fabrica a identidade de cada um:

 

– a bolsa é mais que um acessório, é um desejo profundo;

– a bolsa representa a parte mais íntima da mulher e está ligada à constituição da identidade feminina; ela contém os papéis de identidade, além de fotos, lembranças de momentos carregados de afetividade, objetos preciosos situados além de toda análise racional;

– a bolsa é uma companheira fiel, amiga íntima que tem resposta para tudo. Ela está sempre ao lado, pronta para as necessidades funcionais, afetivas e sociais;

– a bolsa tem dupla função. O interior é um mundo à parte, fora da vista e do julgamento dos outros. O exterior gosta de se exibir e define o poder social da proprietária. Graças à bolsa, você será olhada com mais respeito. Séculos passados a bolsa era usada somente no domingo e continha o missal. A emancipação feminina foi acompanhada pela evolução do papel da bolsa.

– a bolsa é uma arma psicológica para aumentar a auto estima.

 

Fica a dica do livro: Jean Pierre Kaufmann. Le sac, un petit monde d’amour, Editora Lattes, 2011. ;-)

 


image

image

image

No dia 1 de marco, levei duas turmas de Producao de Moda do SENAI para Curitiba, como atividade da disciplina de Marketing e Varejo da Moda.
Visitamos a Tokstok, o Shopping Park Barigui, e o Museu Oscar Niemeyer. Foi um sucesso de aprendizado e diversao!


A loja de roupas Superette resolveu aproveitar o verão, onde as mulheres geralmente usam shorts mais curtos, para divulgar a sua marca nas pernas de quem sentar em bancos de praças e centros comerciais da Nova Zelândia. A ação basicamente consistiu em criar uma série de placas que foram colocadas nos lugares das madeiras de bancos da cidade, ficando bem na região que fica descoberta pelos shorts, deixando uma marca na pele com a frase: “Short shorts on-sale Superette”. (Mini shorts à venda na Superette). Isto significa que além de ter lugares marcados, um verdadeiro exército de mídia livre foi criado para Superette, com milhares de marcas com a duração de uma hora. Mais uma para a lista do “por que não pensei nisto antes?”. :-P